IMG_6261

Palavra do Diretor Geral

“Senhor, dá-me dessa água!” (Jo 4,15)

Cultivemos a arte de escutar e acompanhar

(Estreia 2018 – P. Ángel Fernández Artime – Reitor-Mor)

Querida Comunidade Educativo-Pastoral “São Joaquim”, saudações salesianas!

Desde já, aproveito a oportunidade para agradecer a carinhosa acolhida que recebo de todos vocês. Deus que nos trouxe até aqui continuará sustentando nosso ritmo para caminharmos juntos.

Retomamos nosso caminho. Mais um ano se inicia. Que a gratidão fortaleça nossos novos passos neste caminho que é de Deus.

Em 2018 nosso caminhar se orienta, mais uma vez, impulsionado pela mensagem carismática do Reitor-Mor dos Salesianos, o P. Ángel que, em nome de Dom Bosco e em profunda comunhão eclesial (Sínodo Ordinário), nos pede: Cultivemos a arte de escutar e acompanhar.

O cristianismo é “encontro”, contudo, não é encontro com uma ideia, nem muito menos com algo. Trata-se de encontro com uma pessoa: Jesus Cristo! Tal como aconteceu na vida daquela “mulher samaritana” que nos fala o Evangelho (cf. Jo 4, 5-42).

A vida cristã é “lugar” de encontro com Deus. Tal encontro pressupõe “escuta” e favorece o “acompanhamento”.

Escutar é uma arte. Por isso, é muito mais do que o simples ouvir. Somos chamados a ser discípulos da Palavra. É a Palavra que nos pede escuta (cf. Dt 6,4; Mc 9,7; Mt 17,7; Lc 9, 35; Jo 5,24) e, por meio dela aprendemos a escutar. Portanto, para quem é cristão escutar é condição de fidelidade. Aprender a escutar é exigência indispensável para seguir corretamente as pegadas e os ensinamentos do Mestre Jesus.

Vale ainda lembrar, a escuta pressupõe a virtude da humildade. Todavia, hoje, infelizmente, tal virtude está muito ofuscada pelo contexto cultural impregnado por tendências de autossuficiência, intolerância e indiferentismo. A humildade é a “disposição interior” que nos permite escutar e valorizar o outro, tal como se apresenta a nós.

Além disso, escutar é descobrir tesouros. Cada história ou situação existencial é como que uma pedra preciosa. Nos autênticos encontros somos enriquecidos, isto é, transformados pela reciprocidade do afeto. A amizade é encontro. Só os amigos se escutam mutuamente e, quem “descobre-se ou encontra um amigo, encontra um tesouro” (cf. Eclo 6,14).

Enfim, quem verdadeiramente escuta é capaz de testemunhar abertura, atenção, interesse e proximidade. A abertura do coração é docilidade, disponibilidade para a escuta e constitui a origem de qualquer acompanhamento pessoal. Isto significa caminhar juntos para construir projetos de vida, nascidos da vontade divina e orientados à plenitude que em Deus recebemos.

Queridos amigos, caminhemos juntos! Acompanhemo-nos mutuamente! Façamos da Casa Salesiana um “poço” de familiaridade! Que o espírito de família tão cultivado por Dom Bosco seja também para nós clima favorável para a escuta recíproca e o caminhar juntos e constantes. É nesta estrada que descobriremos Jesus Cristo em nós e conosco (cf. Lc 24, 13-35). Nele encontramos o tesouro mais precioso de nossa vida. Ofereçamos uns aos outros a oportunidade de sermos escutados, respeitados e apreciados em nossas histórias de vida. “Cultivemos a arte de escutar e acompanhar!”

Padre Luís Fabiano dos Santos Barbosa, SDB.

Diretor Geral